O fim dos formulários no marketing imobiliário

O marketing digital imobiliário como você conhece está com os dias contatos.

Como eu te afirmo isso?

Eu estou sempre muito atento às mudanças no comportamento do usuário.

Vou te dar um exemplo prático de uma mudança recente de comportamento.

Até pouco meses atrás, se você quisesse gerar um lead qualificado para uma imobiliária ou construtora, bastava você criar uma landing page (hotsite) sobre o imóvel ou empreendimento.

Além da qualidade melhor, captar leads através dessa landing page baixava também o custo por lead (CPL).

Campanhas de geração de cadastro no Facebook através daqueles formulários automatizados ficavam sempre em segundo plano.

Porém hoje, junho de 2022, nada disso que eu te contei aí em cima tem funcionado bem.

Agora qualquer formulário mequetrefe tem funcionado melhor do que uma linda e bem planejada landing page.

Você deve estar se perguntando agora o porquê disso, né?!

Acontece que o usuário ficou acomodado e veloz.

Ele não quer mais sair da postagem, ler uma página inteira, e depois preencher seu nome, e-mail e telefone no formulário ao final desta página.

Ele quer a informação rápida ali mesmo, na postagem que o chamou a atenção.

Comportamento esse que é igual ao seu, que lê esse artigo, em qualquer bem ou serviço de alto valor agregado que esteja buscando.

Uma pesquisa recente da Meta, dona do Facebook, Instagram e WhatsApp mostra que agora os usuários não querem mais nem preencher formulários.

E se alguém nesse mundo entende de comportamento digital, é a Meta.

Antes de ler a pesquisa abaixo, entenda como fricção qualquer obstáculo, esforço a mais, tempo extra, atrasos, novas etapas inesperadas no processo de compra ou outro inconveniente que gere dificuldade para o usuário durante a jornada de compra.

A pesquisa também identificou a enorme preferência por canais online como chat e WhatsApp.

O WhatsApp a propósito é o queridinho dos brasileiros, sendo o canal de comunicação favorito para 96% das pessoas segundo dados do site Statista.

O gráfico mostra a quantidade de usuários no WhatsApp no mundo todo, e que o Brasil fica atrás somente da Índia.

E como lidar com essas mudanças e se adaptar para atender mais e melhor?

A melhor resposta que eu posso te dar agora é: invista na diversificação de canais de marketing conversacionais.

Grandes empresas do setor como a Direcional Engenharia e a Cyrela já investem no atendimento via chatbot.

O recurso traz várias opções que vão desde a busca por um apartamento, até o atendimento de quem já é cliente.

Aqui na Emídia, a esmagadora maioria dos leads que recebemos com interesse na nossa consultoria de marketing imobiliário preferem ser atendidos pelo WhatsApp.

Atividades que antes só eram realizadas por e-mail como o envio de proposta por exemplo, hoje é feito de forma muito mais rápida e assertiva através do WhatsApp dos nossos consultores comerciais.

Existe um conceito chamado de omnichannel que se você ainda não conhece, está há pelo menos 2 ou 3 anos atrasado na transformação digital da sua empresa.

Como sempre digo, a jornada de compra de um imóvel é longa e complexa, então inovar nos seus canais de comunicação é uma questão que pode diferenciar muito a sua empresa.

Não morra abraçado nos velhos processos e métodos que te trouxeram até aqui.

 

Sobre o autor:

Renato Oliveira é COO da agência de marketing imobiliário Emídia, e já ajudou +120 imobiliárias no Brasil e Estados Unidos a melhorarem seus resultados através de estratégias avançadas de marketing e vendas.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.